QUINTA DE LA ROSA RESERVA BRANCO

LA ROSA VINHO BRANCO RESERVA DOC 2018

CASTAS

Viosinho (60%) e 10% Arinto, 10% Códega do Larinho, 10% Rabigato e 10% Gouveio
 

SUGESTŌES PARA PROVA

Pode ser bebido agora ou envelhecido até cinco anos. Perfeito para acompanhar refeições leves e de peixe ou, a solo, como aperitivo. 
 

NOTAS DE PROVA

O grande calor que se fez sentir no Douro em finais de Agosto e Setembro, obrigou-nos a vindimar os brancos cedo. O que originou vinhos muito equilibrados sem excessos quer de maturação ou acidez. 
 
Aroma a fruta de caroço, ervas e mineral.  Ataque de boca rico e complexo mas contido sem excessos, acidez presente mas já bem domada. O la rosa reserva 2018 é um branco com boa capacidade de evolução mas que está óptimo para ser consumido agora.
 

NOTAS DE PRODUÇÃO

No geral, o ano foi muito difícil e atípico para o Douro e assim como para a família uma vez que foi o primeiro ano sem Tim.
 
O inverno foi incrivelmente seco – não caiu chuva alguma desde o final de Junho de 2017 até Fevereiro de 2018. Quando o Norte da Europa e o Reino Unido estiveram sob efeito de uma onda de calor, a chuva e o frio fizeram-se sentir no Douro. A precipitação que ocorreu nos meses de Abril a Junho, foi a mais elevada alguma vez registada. Chuvas tardias na primavera, originaram um aumento considerável da humidade sentida nas vinhas e o elevado risco de ataque de mildío esteve eminente, mas com a nossa boa gestão vitícola, conseguimos controlar uma boa parte do problema. Na generalidade, significou uma redução na quantidade e um pequeno atraso na maturação.
 
O final de Verão foi geralmente seco e quente, particularmente com um fim de semana onde as temperaturas foram extremas, tendo um impacto direto nas vinhas mais vulneráveis. Na Quinta de La Rosa afortunadamente não fomos muito afetados, apenas as uvas menos protegidas do sol sofreram de desidratação, enquanto que as uvas protegidas pela canópia se mantiveram sãs. Por altura da vindima, a cuidada selecção na vinha foi de novo extremamente importante pois as vinhas mais velhas suportaram melhor os extremos climáticos do que as mais novas. A vindima sofreu um atraso se compararmos com 2017 e só começámos a apanha na segunda-feira 17 de setembro com condições atmosféricas perfeitas ao longo das 3 semanas.
 
A colheita foi significativamente mais reduzida, mas, apesar de todos os desafios, o Jorge está inicialmente satisfeito com a qualidade geral.
 

QUALIDADE E SEGURANÇA-AMBIENTE

Na Quinta de la Rosa pratica-se uma agricultura sustentável, certificada pelas entidades ADVID e SATIVA. Os vinhos não contêm, não foram produzidos a partir de, e não incluem substâncias com origem em Organismos Geneticamente Modificados. Não são usados quaisquer produtos provenientes de animais.
 

MATURAÇÃO E ENGARRAFAMENTO

Metade do lote do Quinta de la Rosa Reserva branco fermentou e estagiou em barricas de carvalho francês e os restantes 50% em cubas de inox. Engarrafado em Maio de 2019.

 

Envelhecimento: 
Até 5 anos
Produçâo: 
15.000 garrafas
Alcool: 
13%
Acidez:
5,4 g/dm3
Acidez Volátil:
0,3 g/dm3

 

Ph: 
3,3
SO2:
97 mg/dm3
Açucar Residual:
0,8 g/dm3